Title: Manual de Planificação de Evacuação por Tsunami
Authors: SCHEER StefanGARDI AnnalisaGUILLANDE RichardEFTICHIDIS GeorgeVARELA VassilikiDE VANSSAY BernadetteCOLBEAU-JUSTIN Ludvina
Publisher: Publications Office of the European Union
Publication Year: 2011
JRC Publication N°: JRC65770
ISBN: 978-92-79-19089-6
ISSN: 1018-5593
Other Identifiers: EUR 24707 PT
OPOCE LB-NA-24707-PT-C
URI: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/handle/JRC65770
DOI: 10.2788/35636
Type: EUR - Scientific and Technical Research Reports
Abstract: Este manual tem como objectivo prestar informação detalhada e acessível, bem como uma metodologia abrangente de criação de planos para a evacuação de populações devido a tsunami. Desta forma, fica facultado aos decisores integrados nas comunidades ou outros actores semelhantes um guia detalhado sobre como implementar um plano de evacuação totalmente desenvolvido em três etapas: elaboração da primeira instância válida de plano de evacuação, revisão a médio prazo e revisão e integração a longo prazo. A determinação do risco de tsunami e todas as implicações subsequentes relativas ao plano de evacuação são baseadas no conhecimento da altura de onda de tsunami expectável e no tempo de chegada previsível da primeira onda devastadora. O primeiro parâmetro permite calcular a área em risco e o segundo fornece indicações sobre o tempo disponível para a concretização da evacuação. A evacuação deve ser feita numa determinada rede de estradas ou caminhos. Neste contexto, se necessário, a metodologia prevê a inclusão de rotas de fuga adicionais a serem construídas e/ou locais seguros, de modo a produzir um plano de evacuação totalmente funcional que preencha os requisitos básicos. Os locais seguros (abrigos) são locais situados a elevada altitude, em terreno natural ou em construções artificiais, incluindo edifícios com altura superior a três pisos. A metodologia descreve ainda o modo de implementar o plano de evacuação através da marcação das rotas de fuga identificadas e dos abrigos reais, bem como o modo de disseminar a informação à população afectada. No âmbito da revisão a médio prazo, o plano de evacuação deve ser mantido de forma constante, garantindo as medidas de autoridade apropriadas. A revisão a longo prazo, de um ponto de vista final, mantém o acompanhamento de toda a informação necessária para cumprir apropriadamente o plano de evacuação: integração com sistemas de aviso prévio existentes, com outros planos de emergência e a verificação de obrigações legais. Numa perspectiva idealista, o plano de evacuação deve ser revisto conjuntamente com a população afectada, de modo a garantir a máxima aceitação possível. Neste contexto, se necessário, deverão ser feitas adaptações para garantir o bom funcionamento de todo o plano, no contexto do seu desempenho maximizado. O manual apresenta igualmente os resultados obtidos a partir de entrevistas realizadas com pessoas potencialmente afectadas (em Setúbal), terminando com as dificuldades e limitações que podem surgir durante a geração de planos de evacuação. Este trabalho foi realizado no âmbito do projecto europeu co-financiado FP6 SCHEMA (SCenarios for Hazard-induced Emergencies MAnagement, www.schemeproject.org). O anexo contém uma descrição dos propósitos e objectivos alcançados do projecto, juntamente com a lista de parceiros.
JRC Institute:Institute for the Protection and Security of the Citizen

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
eur 24707 pt.pdf4.71 MBAdobe PDFView/Open


Items in repository are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.